Antes de tudo precisamos ter a ciência que o culto é uma das formas de adoração à uma divindade, no caso nós adoramos ao único Deus distintos em três pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo. É no culto que o cristão tem a liberdade de ter um relacionamento mais profundo com Deus, tendo como finalidade de orar ao Senhor, louvar e adorar o seu santo nome, além de ouvir a palavra de Deus ministrada por um de seus ministros ( mensageiros do evangelho).


Vale a pena lembrar que o culto é público, ou seja, aberto para qualquer pessoa que tenha o desejo de participar, contudo os cultos não são realizados de forma desordeira, é preciso ter ordem e reverência ao Senhor na Casa de Deus ( Templo ). Por isso há uma padronização em nossos cultos e em todas as demais igrejas, de modo que se você já conhece uma de nossas congregações, você não terá dificuldade alguma ao visitar alguma outra congregação de nosso Campo.


A liturgia do culto, em regra geral, obedece à seguinte ordem:


A Acolhida


O primeiro contato que uma pessoa tem em nossas congregações é a acolhida, seja dos membros ou dos visitantes. Apesar de não haver estacionamento na maior parte de nossas congregações, a nossa preocupação é que o primeiro contato que você tenha com um de nossos cultos seja da melhor maneira possível. Para que isso aconteça, temos uma equipe de controladores de acesso, em nossa Sede do Campo, bem treinados e totalmente capacitados de lhes orientar onde será o local mais apropriado para deixar o seu carro.


No portão da igreja, geralmente há alguns obreiros que estão realizando a medição da temperatura e outro com um frasco de álcool em gel, aplicando em mãos de todos, cumprindo rigorosamente as orientações do Ministério da Saúde.

 Saudação


A saudação geralmente é o primeiro contato verbal que as pessoas têm com os demais irmãos em Cristo. Os obreiros e os demais membros  são orientados a não fazerem distinções entre os irmãos e visitantes, todos são saudados com a paz do Senhor Jesus. 

Ao adentrar na congregação os membros, os congregados que já estão acostumados já ocupam seus devidos lugares, porém os visitantes são orientados pela recepção onde devem ocupar os lugares. 


Geralmente assim que são ocupados os assentos os membros e congregados fazem uma rápida oração de joelhos, em caso de campanha de oração o tempo de oração é determinado pelo pastor da congregação, após a oração o culto tem o seu início no horário determinado.


Abertura


Ao dar início ao culto, o pastor logo após fazer uma saudação geral aos presentes, ele pede para que todos se levantem e de pé faz uma oração de abertura, pedindo para que Deus continue conosco e dê a direção do culto.


Cânticos 


Feito a oração de abertura, o pastor ou outro celebrante indicado pelo pastor, toma a presidência do culto. Logo após é feito o período de louvor clássico. Geralmente, são louvados três hinos da Harpa Cristã ( hinário oficial da Assembleia de Deus ).  Nesse momento de louvor são acompanhados pelos músicos ou pelos playback, em alguns casos até mesmo são acompanhados com palmas.


Leitura Oficial


Depois de louvar com os hinos, far-se-á leitura bíblica oficial. Nessa ocasião a leitura é feita com todos de pé, o tipo de leitura mais comum é a leitura alternada, nesse tipo de leitura o celebrante lê um versículo bíblico e a igreja juntas ler o seguinte, dessa forma vão-se alternando até o término da leitura. 


Há, porém, outras formas de leitura; há a leitura corrida, nesse tipo de leitura o celebrante lê todo o texto correspondente até o final. Há também, a leitura individual, nesse tipo de leitura cada pessoa lê um versículo bíblico.


Oração da Fé


Essa é a segunda oração oficial  feita no decorrer do culto. Ela foi intitulada como oração  da fé, isso não quer dizer que as outras não são feitas com fé, é dado este nome devido ser a oração em que o celebrante dá oportunidade para os participantes do culto, fazerem os vossos pedidos de oração. Essa oração é breve, porém fervorosa.


Oportunidades


O próximo passo da liturgia de um culto são as oportunidades. Este talvez seja um dos momentos mais aguardados no culto, só perdendo para a ministração da palavra, pois neste momento os membros e convidados têm a oportunidade de se expressar no culto, seja através de um testemunho, de um louvor, ou de um pequeno espaço de exposição da palavra de Deus.


Há pelo três tipos de oportunidades no culto. O pastor ou celebrante costuma dizer-las para que a pessoa que tem a oportunidade saiba qual é o tempo determinado para sua oportunidade. Confiram:


  • Uma Saudação: Esse é o tipo de oportunidade com o menor espaço de tempo que uma pessoa tem em um culto. A saudação vai de 1 minuto até no máximo 3 minutos. Quando o pastor ou celebrante fala pra alguém que ele tem uma saudação, essa é forma mais elegante e educada, para dizer para a pessoa ser breve em sua oportunidade.

  • Uma Oportunidade: Esse é o tipo de oportunidade mais comum no decorrer de um culto. A oportunidade tem em média 3 minutos de duração e pode ser de no máximo 5 minutos, não podendo passar disso. Quando uma pessoa tem uma oportunidade, ela precisa saber exatamente o que vai fazer. Se a oportunidade foi para louvar, deve-se louvar somente, se foi para orar deve-se orar somente, e assim por diante. 

  • Uma palavra: Esse é o tipo de oportunidade de maior duração que uma pessoa tem no culto. Esse tipo de oportunidade geralmente é dado para que a pessoa tenha uma liberdade maior para se expressar durante o culto, e normalmente é de 5 minutos e em alguns casos pode ser até 10 minutos.

Apresentações


Esse é o momento reservado para que a recepção faça as apresentações dos visitantes do culto. Há alguns casos que o visitante não quer ser apresentado, neste caso nós sempre respeitamos sua posição e não apresentamos a pessoa. Na sequência é cantado um corinho de boas vindas aos visitantes.


Ofertas


É nesse momento em que é feito o recolhimento das ofertas. Nesse momento o pastor ou celebrante ler um versículo da palavra que tem relação com oferta, este versículo tem uma breve explicação e esclarecimento sobre as bênçãos de Deus sobre a vida do ofertante e dizimista, após esta explicação a igreja é colocada todos de pé e é feita uma oração, depois da oração as ofertas são acompanhadas com um louvor.


Ministração da Palavra de Deus


Também conhecido como pregação da palavra, nesse momento o preletor irá discorrer uma prédica, quando Deus falará com o seu povo mediante à sua palavra. É momento solene, que merece toda a atenção e reverência, não que os outros momentos não mereçam, pois é neste momento em que o Espírito Santo é o preletor para transmitir tudo o que Deus o tem revelado para o seu povo. 


É muito importante dar o devido tempo para que o ministro(a) de Deus consiga transmitir toda a revelação de Deus aos ouvintes.


Apelo


Após a ministração da palavra de Deus, o preletor tem a oportunidade para fazer o apelo para que o participante, caso não ainda não tenha feito, aceite a Jesus como seu  único e suficiente salvador. O apelo não deve ser exaustivo, pois é o Espírito Santo quem convence o homem do pecado e a necessidade de receber o perdão de Deus em sua vida.


Oração Final


Depois de tudo isso já realizado é feita uma última oração para terminar o culto de celebração ao Senhor. Essa é uma oração de agradecimento pela vida de todos, é feito também um pedido de proteção sobre todos os presentes.


Bênçãos Apostólicas 


Para concluir o culto é dada as bênçãos apostólicas pelo pastor ou por um presbítero, evangelista ou pastor a qual ele designar.  


A graça do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, o amor de Deus e as consolações do Espírito Santo Sejam com toda esta igreja, e todos respondam:


Amém!